Facebook
Busca
Notícias
Incêndio atinge prédio comercial na Zona Oeste de SP

Veja mais...

Primeiros Resultados da Nova Lei do PMOC

Veja mais...

Guia para Inspeção
Área Restrita
E-mail:   Senha:  

Fazenda na Alemanha é suspeita de iniciar surto de bactéria


Data: 05-06-2011

Neste domingo (5), surgiu uma nova suspeita: uma fazenda no norte da Alemanha. Os produtos de lá, como broto de soja, seriam os responsáveis pelo início do surto.

O Fantástico traz uma reportagem sobre a super bactéria que está assustando a Europa. Já são 22 mortes confirmadas e mais de duas mil pessoas doentes. Nossos repórteres foram à Alemanha para acompanhar a luta de uma cidade contra a epidemia que -até agora- ninguém sabe ao certo como começou.

Mutações são comuns entre as bactérias, mas, há muito tempo, uma não assustava tanto e, desta vez, o mundo rico. O centro da epidemia ainda misteriosa é a cidade de maior renda per capita da Alemanha: Hamburgo, com dois milhões de habitantes e o segundo maior porto da Europa.

Há mais de 20 dias, a luta da cidade contra uma doença quase medieval vem chamando a atenção do mundo. Uma síndrome causada por uma bactéria que nunca tinha sido vista antes, uma transformação extremamente tóxica da velha conhecida "Escherichia coli", que vive nos intestinos humanos e de animais ruminantes, como vacas e bois.

Depois de uma semana de mortes e de pelos menos dois mil infectados, na última quinta-feira (2), o médico alemão Rolf Stahl declarou: "É uma forma nova, uma mutação da E. coli. Nos próximos dias, temos esperança de descobrir de onde ela veio".

Ninguém sabe ainda ao certo. Alguns alimentos foram apressadamente responsabilizados pelo contágio, como os pepinos importados da Espanha. Nada se confirmou. Quando a hipótese dos pepinos contaminados foi afastada, todos os vegetais passaram a ser suspeitos: legumes, verduras e frutas. Então, a cidade entrou em pânico.

Em uma feira livre no centro de Hamburgo, 80% das vendas caíram. Encontramos muitas pessoas no local, mas são turistas. O feirante lamenta: “Antes compravam tudo, precisávamos de seis vendedores”.

Uma mulher diz que escolhe fornecedores conhecidos e acha as notícias um pouco exageradas. Um investidor do mercado financeiro abandonou as saladas, mas não desistiu do prato mais popular da Alemanha: a batata. Ele vai comer assada, com churrasco.

A recomendação da Organização Mundial de Saúde é evitar alimentos crus e reforçar os hábitos de higiene. Como o da comerciante brasileira Tânia Henk. Assim que chega à loja de queijos, ela desinfeta as mãos. "vou ser verdadeira, tenho medo até de pegar nas batatas. Eu evito, porque tenho crianças pequenas em casa", conta.

As ofertas são tentadoras. Mesmo assim, as bancas permanecem quase intocadas. Os agricultores alemães dizem estar perdendo 30 milhões de euros por semana com a mercadoria encalhada.

Fonte: Fantástico

A Rússia cancelou as importações de verduras e legumes da União Europeia. E a Espanha quer ser indenizada pelos 200 milhões de euros perdidos em uma semana.

A bactéria chegou a 12 países e o custo humano também já é alto. No hospital da Universidade de Hamburgo, estão sendo tratadas muitas pessoas infectadas com esta misteriosa bactéria. Lá dentro, 20 estão em estado muito grave. E mais de 100 pessoas estão internadas recebendo soro na veia e também sangue. Quarenta delas têm que se submeter à hemodiálise. Ainda não se sabe por que esta epidemia atinge em maior número as mulheres adultas.

Uma paciente diz que sentiu muitas dores na barriga: "Eu ia ao banheiro sem parar, tive diarréia com sangue".

“O que está chamando a atenção é a grande quantidade de indivíduos que se contaminaram e, principalmente, indivíduos adultos, porque a gente sabe que existe uma grande frequência principalmente em crianças muito pequenas, de até 2 anos de idade, ou então idosos”, explica a microbiologista Beatriz Guth, da Unifesp.

Além de provocar diarreia hemorrágica e de afetar seriamente os rins, a doença também pode atingir o sistema nervoso. As autoridades sanitárias ainda não sabem se o contágio acontece por intoxicação alimentar ou de pessoa a pessoa.

Segundo um jornal de Munique, a doença pode ter se espalhado na festa do porto de Hamburgo, no começo de maio. Um milhão e meio de pessoas se juntaram no local.

Um restaurante em Lübeck também está sob suspeita depois que vários clientes ficaram doentes. E neste domingo (5), surgiu uma nova suspeita: uma fazenda no norte da Alemanha. Os produtos de lá, como broto de soja, seriam os responsáveis pelo início do surto.


Para maiores informações Clique aqui

Os conteúdos das matérias não refletem necessariamente a opinião do Qualindoor.




Voltar
ABRAVA - Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento
Qualindoor - Departamento Nacional da Qualidade do Ar Interno

    Av. Rio Branco, 1492, São Paulo, SP, CEP 01206-001, Fone (11) 3361 7266