Facebook
Busca
Notícias
Incêndio atinge prédio comercial na Zona Oeste de SP

Veja mais...

Primeiros Resultados da Nova Lei do PMOC

Veja mais...

Guia para Inspeção
Área Restrita
E-mail:   Senha:  

Casas eficientes energeticamente tornam-se acessíveis a todos


Data: 03-10-2011



Empowerhouse é o nome dado a um projeto criado por um grupo de estudantes norte-americanos para a competição “Solar Decathlon”. A ideia foi vencedora do concurso deste ano, cuja proposta é criar casas eficientes energeticamente e torná-las acessíveis a todos.

O projeto alcançou os menores custos de construção de todas as equipas participantes. A Empowerhouse foi concebida como um protótipo de habitação energeticamente eficiente de preço acessível, com a finalidade de tornar as tecnologias verdes disponíveis a todos.

O projeto é um esforço colaborativo entre os estudantes da Parsons The New School for Design, Milano School of International Affairs, Management and Urban Policy at The New School e Stevens Institute of Technology.

Trabalhando em estreita colaboração com a Habitat for Humanity e o Departamento de Habitação e Desenvolvimento da Comunidade de Washington, DC, os alunos desenvolveram um esquema que pode, e vai ser replicado, depois da competição em Deanwood, um bairro carente.

A Empowerhouse será a casa de uma mãe solteira com três filhos pequenos, que visitou o local pela primeira vez no início da Competição.

Ficar abaixo do orçamento foi uma grande preocupação para a equipa, e o projeto foi implacavelmente analisado pelos alunos da Comunidade para o Desenvolvimento de Financiamentos de Projetos da Escola Milano, e, por sua vez, constantemente aperfeiçoado para ter certeza de que iria cumprir as metas do orçamento.

A equipe da Empowerhouse tomou uma nova abordagem para a utilização da energia solar. Através da aplicação dos princípios de construção de uma casa passiva, a equipa foi capaz de reduzir o consumo de energia em 40%, através do design virtualmente hermético. A casa incorpora isolamento de celulose, janelas triplas, e sistemas elétricos micro-mecânico e inteligente, para minimizar a necessidade da energia solar. Isto resultou num dos menores painéis solares da competição, que normalmente representam uma das maiores despesas na construção verde.

"As equipas de 2011 têm mostrado que casas solares podem ser acessíveis e ainda serem inovadoras", disse Matt Hansen, jurado da categoria acessibilidade do concurso.

"[Empowerhouse] exemplificou verdadeiramente a atitude de ‘posso-fazer’. A casa é baseada nas necessidades de acessibilidade do mercado-alvo da equipa num contexto urbano: baixos custos iniciais, baixos custos de manutenção e custos de serviços públicos baixos."

A casa passiva tem aproximadamente 79m2, super insolação, otimizando o ganho de luz solar passiva e eliminando as pontes térmicas; possui fornecimento constante de ar fresco mantendo a qualidade do ar interior a padrões altos e captação de água e torneiras de baixo fluxo, que significam uma diminuição no consumo de água da casa.

O Departamento de Energia Solar Decathlon dos EUA desafia equipas a projetar, construir e operar com energia solar casas rentáveis , eficientes em termos energéticos e atraentes. O vencedor da competição é a equipa que melhor combina acessibilidade, apelo ao consumidor e excelência de design com a produção de energia e máxima eficiência.

Fonte: Ciclo Vivo



Para maiores informações Clique aqui

Os conteúdos das matérias não refletem necessariamente a opinião do Qualindoor.




Voltar
ABRAVA - Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento
Qualindoor - Departamento Nacional da Qualidade do Ar Interno

    Av. Rio Branco, 1492, São Paulo, SP, CEP 01206-001, Fone (11) 3361 7266