Facebook
Busca
Notícias
Incêndio atinge prédio comercial na Zona Oeste de SP

Veja mais...

Primeiros Resultados da Nova Lei do PMOC

Veja mais...

Guia para Inspeção
Área Restrita
E-mail:   Senha:  

Os drives e motores da ABB reduzem 4.000 MWh ao ano no Aeroporto de Manchester


Data: 04-05-2012



2012-04-23 - Projeto para atualizar as Unidades de Tratamento de Ar (AHUs) no aeroporto de Manchester com drives de baixa tensão e motores IE2 de alta eficiência da ABB está economizando anualmente 4.000 MWh, bem como reduzindo emissões de CO2 em mais de 2.000 toneladas métricas por ano.

Os drives HVAC da ABB foram escolhidos devido à sua robustez e à capacidade de integração com o atual sistema de gerenciamento (BMS) por meio de protocolos BACnet, permitindo o monitoramento de um novo sistema de filtragem de alta eficiência.

Andy Sheridan, Gerente de Infraestrutura do Aeroporto de Manchester ressaltou: " A capacidade do drive HVAC da ABB em se comunicar/integrar com o BMS através do BACnet foi uma das razões que nos fizeram decidir por usá-los. Os drives existentes, não atenderiam esses requisitos de forma tão economicamente efitiva”.

A ABB substituiu todos os 220 motores da AHUs por motores de alta eficiência energética IE2, de 3 a 90 kW. Também estão considerados 110 conversores de frquência ao longo dos Terminais 1, 2 e 3.

O sr. Sheridan, diz: "O aeroporto tem o compromisso de alcançar a neutralidade de carbono até 2015. Juntamente com nossa necessidade de reduzir custos e nossos compromissos ambientais, melhorar o tratamento do ar nos terminais foi uma decisão óbvia."

O Aeroporto de Manchester tem utilizado drives de baixa tensão da ABB em aplicações tão diversas como escadas rolantes e soluções de bombeamento. "Geralmente especificamos os drives da ABB em todo o aeroporto," diz o sr. Sheridan. Paul Percy, diretor da Massey Coldbeck Engineering e sua equipe técnica, especialistas em aquecimento, ventilação e ar condicionado (HVAC) para aeroportos, recomendou os motores e os drives da ABB e instalou todos para o projeto de economia de energia do aeroporto.


Trabalhando com membros da Equipe de Avaliação de Energia da ABB, a Massey Coldbeck Engineering realizou diversas experiências em dois AHUs idênticos, que atendem a entrada do saguão do Terminal 1. "As áreas do Terminal 1 têm cerca de 50 anos e a prática normal na época era superdimensionar os motores, funcionando a 100%, controlando o fluxo de ar por estrangulamento dos registros de descarga. Ao instalar os mais recentes motores de alta eficiência IE2 da ABB e os redimensionando para maior eficiência, pode-se conseguir uma economia de energia de 5%.", diz o Sr. Sheridan.

Para comprovar a economia, a Massey Coldbeck Engineering instalou medidores de energia permanentes para registrar, a cada meia hora, os dados e, ao longo de seis meses monitorou as leituras . Com a redução do ponto de referência de 100% para 80%, foi demonstrado que economia de mais de 50% poderia ser feita sem nenhum impacto na qualidade do ar fornecido.

A economia total, calculada anualmente, dos drives e motores de alta eficiência do projeto corresponde a aproximadamente 4.000 megawatts hora (MWh). "Isso economiza cerca de 2.200 toneladas métricas de CO2 por ano," diz o sr. Sheridan. "Temos uma meta de redução da emissão de CO2 de 27.000 toneladas métricas por ano, de modo que esse aplicativo reduziu as nossas emissões em 10% da nossa meta, o que para nós, são números muito convincentes."

Embora, ano após ano, a modificação dos AHU produza uma economia de energia, os filtros de ar de alta eficiência exigem uma condição de monitoramento constante e sua substituição no final de sua vida útil. Anteriormente, isso era realizado por uma verificação manual, registrando os indicadores de pressão diferencial e traçando a tendência das leituras. A Massey Coldbeck Engineering, juntamente com a engenharia do aeroporto de Manchester e o grupo de trabalho da concessionária de serviços e a Western Automation, planejaram uma solução para monitorar a queda de pressão do filtro e a velocidade do ar por meio de sensores eletrônicos conectados pelas entradas analógicas do ACH550 da ABB na estação de trabalho BMS do aeroporto via protocolo BACnet.

Todos os drives HVAC das AHU estão conectados através do projeto de rede Master Slave / Token Passing (MS/TP) EIA485 aos roteadores de BACnet locais e para o front-end do BMS. Eventualmente pode ser conectado ao sistema Chroma do aeroporto. Esse é um protocolo de movimento de passageiros e de aeronaves, que finalmente irá ditar a necessidade de qualidade do ar, aquecimento e iluminação em relação aos níveis de passageiros. "Uma vez concluído, o sistema irá alertar os gerentes das instalações sobre a substituição de qualquer filtro e também enviará um email diretamente para os responsáveis pelo sistema para que eles possam realizar as obras de substituição necessárias."

Fonte: ABB


Para maiores informações Clique aqui

Os conteúdos das matérias não refletem necessariamente a opinião do Qualindoor.




Voltar
ABRAVA - Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento
Qualindoor - Departamento Nacional da Qualidade do Ar Interno

    Av. Rio Branco, 1492, São Paulo, SP, CEP 01206-001, Fone (11) 3361 7266