Facebook
Busca
Notícias
SP tem calor no fim de semana e virada do tempo no feriado

Veja mais...

Sobe para 21 o número de mortes provocadas por onda de calor no Canadá

Veja mais...

Guia para Inspeção
Área Restrita
E-mail:   Senha:  

Universidade de Coimbra tem colecção de Legionella única a nível internacional


Data: 28-11-2012



O Laboratório de Microbiologia da FCTUC é considerado um laboratório de referência da Península Ibérica PÚBLICO (ARQUIVO)

LUSA 15/12/2008 - 17:05

A maior colecção de bactérias em Portugal encontra-se na Universidade de Coimbra e reúne um conjunto raro a nível internacional da estirpe Legionella que é usada por investigadores da China aos EUA.

"Temos uma colecção que é incomparável em qualquer lado. As pessoas não isolam Legionella", disse Milton Costa, director do Laboratório de Microbiologia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), frisando que em Portugal há bactérias que não existem noutras partes do mundo.

Trata-se da maior colecção portuguesa de bactérias em que se insere a de estirpes clínicas e ambientais de Legionella, uma bactéria implicada em pneumonias atípicas de consequências graves.

As cerca de cinco mil estirpes, incluindo mais de duas mil de Legionella, representam "mais de 20 anos de colheita e isolamento de micróbios, nos mais diversos locais", refere uma nota de imprensa da FCTUC.

"É uma imensidão de microrganismos, que são solicitados por muitos cientistas estrangeiros que as querem estudar. É também vulgar trocarmos estirpes com investigadores de vários países", refere Milton Costa, frisando que os pedidos chegam de países tão diversos como a China, Japão, EUA, Bélgica, Alemanha ou Espanha.

Uma das explicações para o enorme interesse da comunidade científica na colecção de Coimbra é, segundo António Veríssimo, especialista no estudo da Legionella, o facto de o laboratório "possuir estirpes únicas de Legionella, nomeadamente isoladas de ambientes naturais (sem intervenção humana).

"Só trabalhando com as nossas culturas é possível a realização de novos estudos científicos" refere o investigador, citando como exemplos a análise comparativa do nível de perigosidade de estirpes ambientais e de estirpes que causam doença, a avaliação se todas as estirpes de Legionella são igualmente patogénicas, e o confronto de características e mecanismos de acção com as estirpes típicas de outras regiões e de outros ambientes.

Agora, os responsáveis pela colecção pretendem integrá-la na Rede Internacional de Colecções de Culturas, para a tornar mais acessível à comunidade científica.

No entanto, para isso é necessário "ter tudo informatizado, e ter um catálogo em que as estirpes estão acessíveis", e depois disponibilizá-lo através da internet, explicou Milton Costa.

Determinantes para os mais diversos estudos nas áreas médica, farmacêutica, genética, ecológica, industrial e até cosmética, as culturas de bactérias são essenciais, também, para garantir a preservação de microrganismos vivos para o futuro, refere a nota de imprensa da FCTUC.

Sublinha que as bactérias têm uma "escala de aplicação muito ampla", nomeadamente "para bio-remediação".

"Temos no laboratório uma bactéria, com o nome científico Deinococcus geothermalis, que está a ser utilizada para remover urânio solúvel de locais contaminados. Este micróbio isolado em Portugal e em Itália tem a capacidade de transformar o urânio de modo a ser removido do ambiente", refere o investigador, citado na nota de imprensa da FCTUC.

O Laboratório de Microbiologia da FCTUC é considerado um laboratório de referência da Península Ibérica, na identificação de micróbios através de uma metodologia pelo perfil dos ácidos gordos, conclui.


Para maiores informações Clique aqui

Os conteúdos das matérias não refletem necessariamente a opinião do Qualindoor.




Voltar
ABRAVA - Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento
Qualindoor - Departamento Nacional da Qualidade do Ar Interno

    Av. Rio Branco, 1492, São Paulo, SP, CEP 01206-001, Fone (11) 3361 7266