Facebook
Busca
Notícias
Incêndio atinge prédio comercial na Zona Oeste de SP

Veja mais...

Primeiros Resultados da Nova Lei do PMOC

Veja mais...

Guia para Inspeção
Área Restrita
E-mail:   Senha:  

Vigilância Sanitária alerta sobre compra, conservação e consumo de alimentos no Verão


Data: 18-01-2013



Foto: Carla Cleto
Repórter: Danielle Cândido


Umidade e calor favorecem a proliferação de bactérias, ocasionando Doenças Transmitidas por Alimentos


Durante o Verão, os cuidados com a alimentação devem ser redobrados. Por isso, a Diretoria de Vigilância Sanitária Estadual (Divisa) orienta os consumidores alagoanos e turistas sobre os cuidados especiais que devem ter no momento da compra, conservação e consumo de alimentos durante o período mais quente do ano.
Com o calor, frutas, verduras e legumes duram menos; é ainda necessário estar atento a validade dos produtos nesses períodos promocionais; e observar bem a higiene dos serviços oferecidos pelos ambulantes. Segundo o diretor da Divisa, Paulo Bezerra, Verão significa férias, praia e consumo de produtos por ambulantes. Logo, é preciso observar a higienização do serviço oferecido. O isopor, por exemplo, deve estar bem lacrado e refrigerado com gelo em escama, que serve apenas para conservar a temperatura. Já o gelo para consumo é em cubo, feito de água potável.
“Sobre os descartáveis, é importante inutilizar a embalagem. O canudo deve estar em embalagem individual e os consumidores devem colaborar para que não haja reaproveitamento dos recicláveis ao amassar copos, por exemplo, ou dar um nó no canudinho”, acrescentou o diretor da Divisa.
Ambulantes - Os alimentos oferecidos no saquinho são uma prática constante nas praias. O amendoim, por exemplo, quando cozido, deve ser evitado por quem tem pressão alta, visto que tem grande quantidade de sal e também deve ser servido no dia que foi cozido. O saquinho deve ter furos para renovar o ar e evitar a formação de bactérias.
Outro alerta é evitar a compra de alimentos na beira da estrada pelo desconhecimento de como o produto foi feito. Quanto às bebidas, apenas consumir as que estiverem em suas embalagens originais e limpar bem a tampa da bebida com guardanapo, amenizando que a sujeira do isopor entre na lata.
Validade - “Todos os alimentos têm prazo de validade. Os produtos refrigerados, naturais ou aqueles devem ficar sob temperatura de 60 a 65 graus”, orienta Paulo Bezerra. Segundo ele, bolos, coxinhas e empadas, que são servidos quentes, devem ser consumidos no mesmo dia e armazenados em local apropriado para que a alta temperatura seja conservada.
Já o famoso espetinho deve ser feito em casa, conservado no isopor refrigerado e assado na hora para o cliente. O queijo coalho, quando não feito com leite pasteurizado, não deve ser comido cru ou mal assado, pois pode causar brucelose.
Peixes, crustáceos e carne - Os peixes e os crustáceos são mais perecíveis que as carnes, por isso é necessário cuidados na aquisição dos produtos que devem estar no gelo ou num balcão de metal, para evitar o estado de decomposição dos alimentos. É interessante ainda que sejam comprados vivos e transportados com isopor, para que não sejam deteriorados com a mudança de temperatura.
Para refrigerar o alimento em casa, é interessante dividir em porções para o consumo de forma que não seja descongelado mais de uma vez, evitando a quebra da temperatura que prejudica a conservação. Paulo Bezerra esclareceu ainda que é mito o fato de conservar produto quente na geladeira possa fazer mal. “Esse fato apenas consome mais energia”, explicou.
Com o calor, a aquisição de frutas, verduras e legumes aumenta, mas, antes de consumir, é importante lavar com água, sabão e deixar de molho no hipoclorito de sódio. “É interessante tirar a casca, responsável por proteger a polpa do alimento e, se possível, realizar o branqueamento, ao submergir na água quente para fixar a coloração e limpar a verdura para o consumo”, descreveu Paulo Bezerra.
Cuidados especiais - É indicado dar preferência ao consumo de frutas e verduras de época no período de Verão, atentar aos produtos que necessitam de refrigeração, observar a rotulagem dos produtos alimentícios, bem como validade, acondicionamento e condições físicas, que determinam a qualidade dos produtos.


Fonte: Ascom / Saúde


Para maiores informações Clique aqui

Os conteúdos das matérias não refletem necessariamente a opinião do Qualindoor.




Voltar
ABRAVA - Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento
Qualindoor - Departamento Nacional da Qualidade do Ar Interno

    Av. Rio Branco, 1492, São Paulo, SP, CEP 01206-001, Fone (11) 3361 7266