Facebook
Busca
Notícias
Incêndio atinge prédio comercial na Zona Oeste de SP

Veja mais...

Primeiros Resultados da Nova Lei do PMOC

Veja mais...

Guia para Inspeção
Área Restrita
E-mail:   Senha:  

Doutor em química destaca a ação rápida do veneno da fumaça do incêndio na Kiss


Data: 04-04-2013

Leia as explicações técnicas e as consequências de quem inalou o gás da tragédia de Santa Maria


Lara Ely
lara.ely@zerohora.com.br


Cientista e professor da Universidade de São Paulo, Miguel Dabdoub é doutor em química orgânica e forense, formado em Química Industrial pela Universidade Federal de Santa Maria. Dabdoub fala sobre o efeito do gás inalado por quem estava na boate Kiss e suas consequências.

Zero Hora — Por que os nazistas usavam esse gás?

Miguel Dabdoub - O poliuretano é produzido por dois elementos químicos: isocianato e poliol. Quando há reação dos dois, forma-se a espuma, até então inofensiva. Quando são queimados ou aquecidos, voltam a formar isocianato, o gás responsável pela tragédia de Bophal, na Índia, que matou mais de 8 mil pessoas. Em contato com a água, o veneno provoca o ataque químico. Ele reage com a água da nossa boca e pulmão, causando danos respiratórios. Ao penetrar nos pulmões, ele entope os alvéolos, impedindo a passagem do oxigênio para a corrente sanguínea. Em Bophal, as pessoas morreram com a sensação de asfixia. O mesmo deve ter ocorrido em Santa Maria. O ácido cianídrico é o veneno de ação mais rápida que se conhece. Seu efeito é tão rápido que pode matar em um a dois minutos. Nos EUA, as execuções judiciais são feitas com esse ácido, que mata em 30 segundos dentro de uma câmara de gás.

ZH — Esse material não deveria ser proibido?

Dabdoub - Tem que controlar seu uso. Os poliuretanos são largamente usados no mundo, em objetos como colchão, esponja, entre outros. Sua aplicação deve ser controlada onde houver risco de fogo ou altas temperaturas. É preciso evitar que se trate esses materiais como arma química. A questão da proibição deve ser discutida com cuidado, pois tem que ser feita uma análise dos materiais construtivos. No caso dos isolantes acústicos, recomendamos o revestimento de óxido de alumínio ou compostos de fósforo, que são retardadores de chama.

ZH — Que efeitos tem o gás ácido cianídrico no organismo?

Dabdoub - As pessoas que estavam lá devem ter morrido a partir dos dois minutos após inalarem o gás. As pessoas que

caíram na porta já chegaram em grave estado de inconsciência. Quem estava no local onde havia maior concentração pode ter morrido no primeiro minuto. Por ter sido o caso do banheiro, um local menor com a concentração de gás mais intensa. É importante dizer que o isocianato e o ácido cianídrico não irão matar as pessoas que estão internadas, pois a ação deles ocorre no momento do incêndio. O isocianato se grudou em algumas partes do corpo, formando substâncias que ficam nos pulmões. Isso pode levar a problemas de médio e longo prazo.

ZH — Qual a concentração necessária no corpo humano para ser letal ?

Dabdoub — Para a pessoa que aspirou não morrer, a quantidade tem que ser muito baixa, pois a dose letal é muito pequena. Para o monóxido de carbono, o valor limite de tolerância para o corpo é em torno de 39 ppm (partes por milhão). No isocianato, entre 200 e 500 ppb (partes por bilhão). O monóxido de carbono é 39mg por metro cúbico de ar. No caso do isocianato, é de 0,5 mg por metro cúbico de ar. No caso do cianeto, precisa de 1 mg por 1 kg. Se for o gás ácido cianídrico, dois minutos são suficientes para matar quem respirar 0,3mg por litro de ar. O grau de letalidade é muito alto.


Para maiores informações Clique aqui

Os conteúdos das matérias não refletem necessariamente a opinião do Qualindoor.




Voltar
ABRAVA - Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento
Qualindoor - Departamento Nacional da Qualidade do Ar Interno

    Av. Rio Branco, 1492, São Paulo, SP, CEP 01206-001, Fone (11) 3361 7266