Facebook
Busca
Notícias
SP tem calor no fim de semana e virada do tempo no feriado

Veja mais...

Sobe para 21 o número de mortes provocadas por onda de calor no Canadá

Veja mais...

Guia para Inspeção
Área Restrita
E-mail:   Senha:  

Japão elimina limite de consumo de energia pela primeira vez desde Fukushima


Data: 29-04-2013

Lusa
01 Mai, 2013, 08:26

O Japão iniciou hoje uma campanha para reduzir o consumo de energia no verão, mas sem estabelecer limites para o corte, o que acontece pela primeira vez desde o acidente na central nuclear de Fukushima, em março de 2011.
Com a campanha, intitulada "Cool Biz", que arrancou hoje, o Governo permitirá aos seus funcionários e deputados que trabalhem sem as habituais gravatas e fatos, numa tentativa de não sobrecarregar o consumo energético por via de um maior recurso ao ar condicionado.

Ao abrigo da medida, de cariz voluntário, todas os departamentos do país são instados a não programar os ares condicionados abaixo dos 28 graus, permitindo-se, em paralelo, que utilizem roupa mais casual.

"Queremos que as pessoas contribuam mantendo o ar condicionado a uma temperatura adequada e que se protejam das vagas de calor mantendo-se hidratados", afirmou hoje o ministro do Ambiente nipónico, Nobuteru Ishihara, em declarações citadas pela agência Kyodo.

A campanha ocorre numa altura em que o Governo decidiu não estabelecer quaisquer restrições de consumo a nenhuma das regiões nipónicas pela primeira vez desde a crise nuclear que estalou na central de Fukushima Daiichi, em março de 2011, na sequência de um forte sismo seguido de tsunami.

O Japão, que entre maio a junho de 2012 foi palco de um `apagão` nuclear total pela primeira vez em 42 anos, mantém atualmente apenas dois dos 50 reatores nucleares ativos, situação que obrigou o país a retomar a atividade das suas centrais térmicas.

Antes do acidente, as centrais nucleares produziam cerca de 30 % da eletricidade do país, o que motivou o estabelecimento de restrições obrigatórias durante o verão, altura em que o consumo alcança o seu pico.

Apesar de este ano o Governo não ter estabelecido limites, é de esperar que a produção de nove das dez operadoras do país exceda a procura estimada em cerca de 6,2 % em agosto.

TAGS:Fukushima Tóquio, Fukushima Daiichi,


Para maiores informações Clique aqui

Os conteúdos das matérias não refletem necessariamente a opinião do Qualindoor.




Voltar
ABRAVA - Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento
Qualindoor - Departamento Nacional da Qualidade do Ar Interno

    Av. Rio Branco, 1492, São Paulo, SP, CEP 01206-001, Fone (11) 3361 7266