Facebook
Busca
Notícias
Incêndio atinge prédio comercial na Zona Oeste de SP

Veja mais...

Primeiros Resultados da Nova Lei do PMOC

Veja mais...

Guia para Inspeção
Área Restrita
E-mail:   Senha:  

No AM, clima influencia surgimento de doenças da voz, diz especialista


Data: 17-05-2013



No Amazonas, o choque climático favorece a incidência de doenças relacionadas à voz (Foto: Divulgação/Fundação Adriano Jorge)


A médica Sunia Ribeiro aponta o choque climático como fator importante.
Otorrinolaringologista diz que maus hábitos alimentares favorecem doenças.

No Amazonas, o choque climático favorece a incidência de doenças relacionadas à voz. A Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ) recebe de duas a três pessoas, por dia, com problemas nas pregas vocais. A afirmação é da chefe do serviço de Otorrinolaringologia da instituição, Sunia Ribeiro. "O clima quente junto com a água gelada e o ar-condicionado podem contribuir para o surgimento de pigarros, rouquidão, além de provocar dificuldade para respirar", disse ao G1.

A especialista afirmou que maus hábitos alimentares também influenciam o aparecimento de doenças. "O problema mais comum no Estado é o refluxo, que é causado pelos maus hábitos na hora de comer, pelos lanches feitos apressadamente no dia a dia", explicou a médica.

Segundo a médica, nódulos, pólipos e alergias são os problemas mais comuns entre os profissionais que trabalham com a voz, como professores e cantores.

Mutirão
Neste sábado (13), a FHAJ vai realizar a 11ª Campanha Mundial da Voz e 15ª Campanha Nacional da Voz. Um mutirão de atendimento, com serviço de triagem e orientação sobre doenças que podem comprometer a voz, como pólipos, nódulos (também chamados de calos vocais), câncer e outras doenças de laringe.


De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), o atendimento, que acontecerá a partir das 8h, na área do estacionamento da Fundação Adriano Jorge, será feito por otorrinolaringologistas, cirurgiões cérvico-faciais, médicos residentes e estudantes de medicina.

A atividade é alusiva ao Dia Mundial da Voz, comemorado em 16 de abril. A data foi instituída com o objetivo de alertar para a importância da voz e dos cuidados para preservá-la.

Para participar da triagem, basta apresentar carteira de identidade e o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). O atendimento vai ser realizado pela manhã e à tarde, das 8h às 12h e das 14h às 16h.

Os casos que tiverem indicação serão encaminhados para posterior realização de consultas e exames, no Ambulatório de Otorrinolaringologia, da Residência Médica do FHAJ.

Campanha
Conforme a Sucam, em 2012, a campanha do Dia Mundial da Voz alcançou cerca de mil atendimentos de triagem, dos quais 361 pacientes foram encaminhados para exame complementar de videolaringoscopia. Desse total, 182 precisaram de acompanhamento ambulatorial para tratamento de problemas que comprometiam a voz.

Segundo Sunia Ribeiro, ao todo, 61 pacientes necessitaram de tratamento cirúrgico. Todos identificados no mutirão de saúde de 2012.

A médica destacou que 70% da população ativa no Brasil utiliza a voz como instrumento de trabalho. Ela reforçou os cuidados e dicas para cuidar da voz e ressaltou que quando os sintomas são persistentes, o ideal é procurar o otorrinolaringologista, profissional mais indicado para o tratamento, pois é o especialista em nariz, ouvido, garganta, voz e doenças relacionadas a ela.

A Susam listou os sintomas que exigem atenção. Confira:

- Rouquidão persistente

- Dor ou ardência na garganta

- Perda da voz

- Dificuldade para engolir

- Pigarro

- Dificuldade para respirar

Dicas para cuidar da voz:

- Não fumar

- Não forçar a voz

- Não gritar e cochichar

- Manter o volume normal da voz e articular bem as palavras

- Evitar falar excessivamente durante exercícios físicos, quando gripado ou com alguma crise alérgica

- Não pigarrear excessivamente

- Ingerir muito líquido fresco ou em temperatura ambiente

- Evitar bebidas alcoólicas

- Evitar alimentos que causem má digestão ou azia

- Evitar ambientes com muita poeira, mofo ou cheiros fortes


Para maiores informações Clique aqui

Os conteúdos das matérias não refletem necessariamente a opinião do Qualindoor.




Voltar
ABRAVA - Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento
Qualindoor - Departamento Nacional da Qualidade do Ar Interno

    Av. Rio Branco, 1492, São Paulo, SP, CEP 01206-001, Fone (11) 3361 7266