Facebook
Busca
Notícias
SP tem calor no fim de semana e virada do tempo no feriado

Veja mais...

Sobe para 21 o número de mortes provocadas por onda de calor no Canadá

Veja mais...

Guia para Inspeção
Área Restrita
E-mail:   Senha:  

Falta de ar-condicionado nas lojas preocupa consumidores


Data: 13-01-2014



Eletrodoméstico está em falta em todo o estado

BARRA MANSA

O morador fluminense pode preparar o copinho com gelo, porque o calor não dará trégua nos próximos dias. Hoje, a temperatura máxima atinge 33°C e sobe gradativamente aos 37° até sexta-feira. Quem pretende buscar ar-condicionado nas lojas terá uma grande decepção, pois o eletrodoméstico acabou nos estoques e só é encontrado por encomenda. Ventiladores também já estão acabando.

As lojas especializadas em eletrodomésticos da cidade são unânimes - os fabricantes não estão conseguindo atender à demanda deste verão. Na loja em que Valdinei de Lima é gerente, por exemplo, o aumento das vendas desde o final de novembro chegou a 60%. De acordo com ele, as fábricas não intensificaram a produção, o que gerou a falta do eletrodoméstico nos estoques.

“A gente fica sem saber o que fazer. Os clientes vêm aos montes procurando, principalmente, o ar-condicionado de parede e nós não temos para oferecer”, disse Valdinei, que contou ainda que a falta do produto já tem mais de 20 dias e deve continuar até o dia 25 deste mês.

Outra loja no Centro da cidade sofre com o mesmo problema. A gerente Lúcia Fátima Reis contou que tem reforçado o pedido todos os dias junto aos fabricantes, mas, infelizmente, ainda não recebeu os produtos. “Neste ano batemos todos os recordes de venda de ar-condicionado, ventiladores e climatizadores: 120%”, revelou. “De vez em quando, conseguimos três ou quatro unidades, mas elas saem no dia que chegam”, completou Lúcia, acrescentando que a previsão de entrega dos produtos para estoque é de 15 dias.

ANGRA DOS REIS

A sensação térmica de ontem no município passou dos 50ºC e teve muita gente correndo para garantir ar-condicionado ou até mesmo um ventilador. Tais eletrodomésticos ganharam lugar de destaque nas lojas. De acordo com a gerente de um dos estabelecimentos, Ana Maria da Silva, nos últimos 15 dias houve um crescimento de 15% nas vendas. “Nos dias normais vendemos cerca de 5 a 6 aparelhos de ar-condicionado, já nos dias de muito calor saem de 10 a 12”, declarou a gerente.

Para que não faltem equipamentos para ninguém, a loja tem procurado reforçar o estoque. “Duas vezes por semana fazemos pedidos, procuramos manter o nosso estoque para evitar que os produtos faltem”, afirma.

Segundo o vendedor Fábio Maia, as vendas estão tantas destas mercadorias que na loja onde trabalha não há mais nenhum ar-condicionado para oferecer aos clientes. “Muita gente acaba levando um ventilador que é mais barato, mas estou torcendo para que nosso pedido de ar venha logo, pois é venda garantida. O calor está de matar realmente e é mais fácil alguém sair com a intenção de comprar um ventilador e mudar para um ar do que ao contrário”, declarou.

Já nas lojas do shopping de Angra a procura por ar-condicionado aumentou mais de 30% e com a alta temporada tendência é aumentar ainda mais. “Acho que até o carnaval as vendas ainda vão aumentar mais. Afinal o calor a cada ano aumenta mais,” falou o gerente Márcio Araújo.

RESENDE

Em Resende a procura pelos aparelhos de ar-condicionado, bebedouros elétricos, ventiladores e climatizadores de ambiente aumentou cerca de 20% desde dezembro, segundo os comerciantes. As mercadorias simplesmente estão esgotadas em boa parte da rede varejista da cidade. Em algumas lojas é possível comprar, mas o produto será entregue posteriormente, no imóvel do cliente.

Entre os ventiladores, os modelos de mesa/chão, com 40 centímetros de raio, são os mais procurados, seguidos dos modelos de fixar no teto. Os clientes buscam aparelhos cada vez mais potentes, eficientes para combater a onda de calor.

Enquanto os ventiladores ainda são a solução para a grande maioria, outros tentam realizar o sonho de refrigerar seu imóvel. O problema é a concorrência: faltam aparelhos de ar-condicionado nas lojas. Tanto os modelo tradicional de fixar na grade em parede quanto os novos, chamados split e que também são fixados na parede, mas com equipamento do lado externo do imóvel. Os produtos tiveram aumento destacado nas vendas em 15% segundo os comerciantes. “São os mais procurados sim, as pessoas querem o conforto, o ar-condicionado exclusivo para o quarto, a sala. Essa demanda é alta, não temos unidades disponíveis na loja no momento, principalmente da linha split. A solução é vender com a garantia de entrega direta na casa do cliente, em até três dias. As vendas aumentaram 15%, o estoque acabou neste início de mês e estamos remanejando as entregas”, informa a gerente Elizete Macedo.

Para ajudar na escolha do ar-condicionado, a equipe do A VOZ DA CIDADE fez uma pesquisa para mostrar quais são os aparelhos mais indicados para cada tipo de consumidor. Veja abaixo:

PORTÁTIL
Útil para: moradores de residências antigas, com cômodos pequenos, que não têm autorização para fazer a instalação externa dos aparelhos;
Faixa de preço: R$ 1 mil a 2,5 mil;

Vantagens: Móveis, podem colocados em qualquer local, de acordo com o desejo do usuário;
Desvantagens: produzem mais ruído e ocupam espaço; também precisam que sua tubulação fique voltada a uma área externa quando ligados; se a ligação para a tubulação não for bem executada, a água do condensador (parte do aparelho que faz o processo de resfriamento do ar) pode vazar para dentro da sala; tem pouca procura.

SPLIT
Útil para: grandes ambientes; bastante usado em salas de escritórios e em ambiente comercial. É o mais indicado pelos técnicos. Os modelos principais são: “cassete”, que é embutido no forro do cômodo, ficando escondido; “hi-wall”, em que o evaporador, parte onde sai o ar resfriado, é instalado na parede dentro da sala; "piso teto", em que o evaporador é posicionado no tetos; e o inverter, que tem o poder de resfriamento parecido com o “hi-wall”, mas economiza mais energia.
Faixa de preço: R$ 800 a 8 mil

Vantagens: é o mais usado; o índice de refrigeração dos aparelhos é maior e eles ocupam uma área interna menor que os outros aparelhos; a unidade condensadora fica no ambiente externo das casas ou apartamentos, o que ajuda a reduzir ruídos.

Desvantagens: os modelos normais gastam mais energia; necessitam de um trabalho de instalação mais complexo – no caso dos splits do modelo "cassete", é necessário de uma grande área no forro do ambiente para instalá-lo, o que pode se tornar inviável em locais com o pé-direito baixo.

DE PAREDE (ACJ)

Útil para: cômodos pequenos

Faixa de preço: R$ 500 a 2 mil

Vantagens: são os mais baratos e de fácil instalação em salas que já têm o encaixe correto na parede;

Desvantagens: não são esteticamente bonitos, ficando aparentes em fachadas de prédios; produzem ruído; são necessários muitos para que um ambiente grande seja resfriado; estão em desuso, sendo substituídos pelos modelos “split”.


Postado em 09/01/2014 09:10:24

Fonte: A Voz da Cidade


Para maiores informações Clique aqui

Os conteúdos das matérias não refletem necessariamente a opinião do Qualindoor.




Voltar
ABRAVA - Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento
Qualindoor - Departamento Nacional da Qualidade do Ar Interno

    Av. Rio Branco, 1492, São Paulo, SP, CEP 01206-001, Fone (11) 3361 7266