Facebook
Busca
Notícias
SP tem calor no fim de semana e virada do tempo no feriado

Veja mais...

Sobe para 21 o número de mortes provocadas por onda de calor no Canadá

Veja mais...

Guia para Inspeção
Área Restrita
E-mail:   Senha:  

Verão pode causar alergias


Data: 17-01-2014



CLARICE GRAUPE DARONCO/JMV

14/1/2014 11:25:41

Tempo seco e altas temperaturas, uso de ar-condicionado e veneno para mosquitos podem ser os responsáveis pelas reações alérgicas

CLARICE GRAUPE DARONCO/JMV

clarice@jornaldomediovale.com.br



TIMBÓ – Estamos na estação mais quente do ano, o verão, e com ela registram-se as altas temperaturas, que levam as pessoas a buscarem por alternativas para se refrescar, como praia, piscina e ar-condicionado. Além do problema com o calor, o verão também é responsável, para alguns, que sofrem por reações alérgicas, também chamadas de alergias sazonais. São diferentes os motivos, mas as principais causas estão relacionadas ao aumento da circulação de poeira e do pólen das flores, ao uso de veneno para mosquitos e à falta de manutenção de aparelho de ar condicionado.

As altas temperaturas são responsáveis pela polinização das plantas que nesta época ocorre com mais intensidade, principalmente em dias com vento e ensolarado, o que faz com que os grãos de pólen se concentrem em mais quantidades no ar. O mesmo acontece com o acúmulo de poeira, em especial, em tapetes, cortinas e aparelhos de ar-condicionado. Por isso, o médico pediátrico e diretor técnico do Hospital e Maternidade Oase de Timbó, Paolo Piermarini, observa que aqueles que sofrem de rinite, asma, bronquite e outros problemas respiratórios precisam ter cuidado dobrado neste período.

De acordo com o médico, quando o pólen ou poeira entra nas vias nasais, os sintomas das doenças respiratórias, como espirros, coriza, falta de ar e congestão nasal, se manifestam. Além disso, a alergia a estes aerodispersíveis também pode provocar coceira e vermelhidão nos olhos, sinais da conjuntivite alérgica.

Doutor Paolo também informa, que as alergias aos aerodispersíveis são mais comuns e intensas em regiões onde as estações do ano são bem definidas, como na parte central da Europa e nos Estados Unidos. No Brasil, destaca ele, os estados do Sul são as localidades que possuem o clima temperado e, consequentemente, mais pessoas portadoras das alergias. Ou seja, quem mora nesses lugares de clima definido precisa se preocupar durante o verão, para evitar que os sintomas respiratórios se alterem.

Outra situação que pode causar reação alérgica refere-se ao veneno de mosquito, que é muito usado no verão. Os venenos causam irritação em razão dos seus componentes químicos. Por esta razão, indica-se o uso de telas em janelas ou produtos menos tóxicos, como repelentes, para evitar os mosquitos e também as reações alérgicas.

O médico pediátrico observa ainda que o aparelho de ar-condicionado também é mais um causador de problemas respiratórios, que pode provocar alergias por dois motivos. O primeiro está ligado aos ácaros, fungos e bactérias, que se concentram no aparelho. Quando ligado, os micro-organismos são facilmente proliferados por todo o ambiente, provocando o surgimento de reações alérgicas. O segundo motivo é o popular choque térmico. Além da rápida mudança de temperatura na transição entre ambientes climatizados e naturais, o resfriamento do ar pode afetar o trabalho e a sensibilidade da mucosa respiratória, ocasionando os sintomas.

O diretor técnico do Hospital, alerta que nestes casos, a melhor forma de prevenção é promover, periodicamente, a manutenção e limpeza dos filtros e dutos do equipamento, além de intercalar períodos com o sistema ligado e desligado. Assim, minutos antes de sair do ambiente, basta desligar o ar-condicionado, para que o organismo se habitue com a temperatura exterior. Ou, ainda, mantenha a temperatura entre 21 e 23 graus. “Também é muito importante que a pessoa mantenha o corpo hidratado e que adote uma alimentação saudável”, destaca Piermarini.



Dicas de prevenção

as reações alérgicas:

- Observe a previsão do tempo. Em dias secos e com vento, a proliferação de poeiras e pólens é maior. Assim, programe-se para passar o mínimo de tempo ao ar livre.

- Procure usar óculos escuros, pois auxiliam na proteção dos olhos e evitam que fiquem irritados.

- O aparelho de ar-condicionado pode ser muito útil, pois funciona como um filtro de ar. No entanto, é importante sempre estar atento à manutenção do aparelho e não mantê-lo ligado por muito tempo. Faça o mesmo com o ar-condicionado do seu carro, evitando os mesmos inconvenientes do ar que podem ocorrer com o ar domiciliar.

- Mantenha sempre a casa e ambiente de trabalho limpos, utilize pano úmido para evitar a dispersão do pó e o acúmulo de aerodispersíveis. Em dias que propiciam a proliferação de pó, mantenha as portas e janelas fechadas.

- Lave as roupas com água morna ou quente, evite guardá-las em ambiente úmido, que favorece a proliferação de ácaros e fungos. Evite inseticidas, venenos de mosquito e similares, que são irritantes da mucosa respiratória.

- Não fume. Este hábito agrava sintomas de alergias, principalmente as relacionadas ao sistema respiratório.


Para maiores informações Clique aqui

Os conteúdos das matérias não refletem necessariamente a opinião do Qualindoor.




Voltar
ABRAVA - Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento
Qualindoor - Departamento Nacional da Qualidade do Ar Interno

    Av. Rio Branco, 1492, São Paulo, SP, CEP 01206-001, Fone (11) 3361 7266