Facebook
Busca
Notícias
SP tem calor no fim de semana e virada do tempo no feriado

Veja mais...

Sobe para 21 o número de mortes provocadas por onda de calor no Canadá

Veja mais...

Guia para Inspeção
Área Restrita
E-mail:   Senha:  

Vencer o calor na hora de dormir é um dos principais desafios no verão


Data: 19-02-2014



Infectologista faz alerta sobre uso do equipamento

Lyne Santos

Em um dos verões mais quentes da história, o ar condicionado tem sido o principal aliado daqueles que buscam driblar o calor, sobretudo, na hora de dormir. Se durante o dia tem sido complicado suportar as altas temperaturas, o mais difícil mesmo é conseguir ter uma boa noite de sono com os termômetros marcando 30 graus ou até mais depois das 19 ou 20 horas. Para aqueles que não contam com o equipamento, é necessário dar um "jeitinho". E é o que muitos têm feito.

Uma pesquisa feita por A Tribuna On-Line mostra como as pessoas usam a criatividade para evitar uma noite mal dormida. "Antes de comprar ar para a casa toda nós chegávamos a nos enrolar em toalhas molhadas pra tentar dormir. Era o apocalipse", disse Andreia Lamaison. Claudia Mossa aposta na brisa da própria natureza "Dormir com a janela aberta e esquecer que existem mosquitos, mariposas, morcegos e receber a brisa que vem do mar juntamente com uma garrafa de água gelada com limão sem açúcar pra não suar", afirmou.

Luci Correa Tomo não consegue vencer plenamente o calor, mas usa de artifícios para amenizá-lo. "Tomo um banho frio antes de dormir, e durmo sobre um colchonete no chão com o ventilador ligado no cômodo que estiver menos quente. É desconfortável e durmo bem pouco, mas é o único jeito". Muitos chegam a dizer que "rezar" é a única opção. Outros brincam que a única opção é "fazer a dança da chuva". E mesmo aqueles que possuem ar condicionado, se sentem incomodados com as consequências que a máquina pode gerar na saúde. "Durmo no ar, porém ao amanhacer estamos todos com rinite e tossindo. Ainda assim, é melhor do que dormir só com ventilador", mencionou Rafael Costa.

Cuidados

Esse é o problema. Apesar do ar condicionado ser, aparentemente, a melhor opção para se refrescar, é preciso ter cuidado e atenção aos males que ele pode causar à saúde. Um dos principais alertas feito pelo infectologista Marcos Caseiro refere-se à limpeza do aparelho. "A limpeza, sobretudo, do filtro, deve ser feita periodicamente. Se o uso for continuado, o ideal é a cada 15 dias, pois o ar pode agregar uma bactéria grave, a legionella, que muitas vezes se multiplica e pode causar casos graves de pneumonia", orientou o especialista.

Outra questão levantada por Caseiro é o ressecamento das vias respiratórias superiores provocado pelo equipamento. "Colocar um bade de água ou toalha molhada no ambiente pode ajudar a garantir a umidade relativa do ar. Também é importante manter a hidratação. Existem, por exemplo, trabalhos que indicam maior incidência de cálculo renal, já que permanecem muito tempo no ar-condicionado".

A mudança brusca de temperatura também foi mencionada pelo médico. "Essa mudança do quente para o frio diminui a imunidade da mucosa e gera, mais frequentemente, quadros de resfriado comum, ronquidão, lacrimejamento".

Alimentação

Fazer refeições menos volumosas, evitando também a pimenta, é uma opção para minimizar o calor à noite, destacou o nutricionista Cézar Henrique Azevedo. "Fazer uma refeição volumosa e, principalmente, com muita proteína, faz com que o corpo precise deslocar energia para a digestão, aumenta o fluxo no sistema digestório e depois manda tudo para o fígado, que precisará trabalhar bastante. Isso aumenta a termogênese. Mastigação, deglutição e digestão, dá um certo calor", explicou o professor da Universidade Católica de Santos (Unisantos).

Por isso, ele alerta sobre a importância de uma alimentação mais refrescante e de fácil digestão com vegetais frescos ou cozidos, mas não em altas temperaturas. "O calor do alimento passa para a circulação e o corpo quer manter os cerca de 36 graus. Para isso, o calor tem que ser jogado fora por meio de transpiração".



Para maiores informações Clique aqui

Os conteúdos das matérias não refletem necessariamente a opinião do Qualindoor.




Voltar
ABRAVA - Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento
Qualindoor - Departamento Nacional da Qualidade do Ar Interno

    Av. Rio Branco, 1492, São Paulo, SP, CEP 01206-001, Fone (11) 3361 7266