Facebook
Busca
Notícias
SP tem calor no fim de semana e virada do tempo no feriado

Veja mais...

Sobe para 21 o número de mortes provocadas por onda de calor no Canadá

Veja mais...

Guia para Inspeção
Área Restrita
E-mail:   Senha:  

Cetesb avalia se caminhões são os novos vilões do ar em Cubatão, SP


Data: 19-11-2015



Relatório da Cetesb sobre partículas totais em suspensão, em 2014 (Foto: Reprodução/Cetesb)


Cetesb instalou estações móveis para medir nível das partículas.
Segundo estudo, nível de poeira está fora dos padrões de qualidade do ar.

Mariane Rossi
Do G1 Santos

A Cetesb instalou duas novas estações móveis no Polo Industrial de Cubatão (SP) para monitorar a qualidade do ar e, principlamente, os níveis de poeira provocada pela intensa passagem de caminhões e veículos na região. Dados do último relatório feito pelo órgão revelam que os níveis de concentração dessas partículas ultrapassam os padrões de qualidade do ar, o que pode afetar a saúde da população.
O último relatório da Cetesb com informações relativas à qualidade do ar foi publicado em março deste ano. Os dados foram coletados entre os meses de maio e setembro de 2014, em relação a vários tipos de poluentes, entre eles, as partículas totais em suspensão (PTS), que representam os materiais sólidos e líquidos em suspensão na atmosfera, como poeira, pó e fuligem, provenientes de veículos e indústrias.
O Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) estabele padrões de acordo com a quantidade de concentração de poluentes. Os Padrões Primários de Qualidade do Ar são as concentrações de poluentes que, se ultrapassadas, poderão afetar a saúde da população. Os Padrões Secundários de Qualidade do Ar são as concentrações de poluentes abaixo das quais se prevê o mínimo efeito adverso sobre o bem-estar da população, assim como o mínimo dano à fauna, à flora, aos materiais e ao meio ambiente em geral.
O relatório da Cetesb apontou que, na estação da Vila Parisi, em Cubatão, o nível de concentração de partículas totais em suspensão ultrapassou 11 vezes o padrão primário de qualidade do ar, que é, em 24 horas, 240 microgramas por metro cúbico.
O CONAMA também estabelece os níveis de Atenção, Alerta e Emergência para a execução do Plano de Emergência para Episódios Críticos de Poluição do Ar. O nível de atenção, que é considerado a partir de 375 microgramas por metro cúbico para as partículas totais em suspensão, foi atingido três vezes na Vila Parisi. O maior valor alcançado foi de 556 μg/m³, no dia 4 de julho.

Marcos Cipriano, gerente da agência da Cetesb de Cubatão, explica que há três estações na cidade e outras duas estações móveis começaram a operar no último mês. Os novos equipamentos foram colocados em pontos estratégicos, próximos ao Ecopátio e a empresa Anglo American.
Segundo ele, a partir da década de 80, as empresas do polo industrial fizeram um grande esforço para melhorar a qualidade do ar na cidade e as medidas vêm sendo implantadas até hoje. Mas novas fontes estão surgindo.

“Antes a gente tinha só indústria, hoje temos uma série de pátios reguladores, de caminhões, de contêineres em torno do polo industrial e queremos saber qual a contribuição disso para a qualidade do ar. Há suspensão muito grande de poeira, a gente identifica isso. Com as ações de controle tentamos reduzir as emissões na indústria, mas ela (poeira) pode estar mascarada em outro lugar”, disse Cipriano.
Segundo a Ecovias, concessionária que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes, por dia passam cerca de 23 mil veículos comerciais nos arredores do Polo Industrial de Cubatão. Quando se trata de veículos de passeio, a média é de 53,5 mil veículos por dia. Os dados são das pistas sul e norte da rodovia Anchieta.
De acordo com a Cetesb, as novas estações serão monitoradas de 40 a 60 dias. Cipriano acredita que, em até 120 dias, a Cetesb poderá ter acesso aos primeiros dados e pensar em novas ações. “A questão ambiental é dinâmica. Estamos buscando sempre mais informações para melhor trabalhar a questão da evolução da redução de emissão”, falou.



Para maiores informações Clique aqui

Os conteúdos das matérias não refletem necessariamente a opinião do Qualindoor.




Voltar
ABRAVA - Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento
Qualindoor - Departamento Nacional da Qualidade do Ar Interno

    Av. Rio Branco, 1492, São Paulo, SP, CEP 01206-001, Fone (11) 3361 7266