Facebook
Busca
Notícias
SP tem calor no fim de semana e virada do tempo no feriado

Veja mais...

Sobe para 21 o número de mortes provocadas por onda de calor no Canadá

Veja mais...

Guia para Inspeção
Área Restrita
E-mail:   Senha:  

Saiba mais sobre a legionella


Data: 04-01-2016



Bactéria legionella, doença dos legionários



PÚBLICO 08/11/2014 - 14:13 (actualizado às 11:48 de 10/11/2014)
O que é legionella? Como contagia? Quem corre mais risco? As perguntas essenciais sobre o surto na região de Lisboa cuja origem ainda se desconhece.


Posso beber a água da torneira? Cozinhar com a água da rede? Tomar banho? Ir à piscina? Estas são as principais dúvidas das várias centenas de pessoas que pediram ajuda à Linha Saúde 24. A equipa de profissionais em Saúde Pública foi reforçada para não deixar nenhuma dúvida por esclarecer.

O que é legionella?
É uma bactéria que vive em ambientes aquáticos naturais, como a superfície de lagos, rios, águas termais, tanques. Entre os locais de risco estão também os sistemas artificiais de abastecimento e rede de distribuição de água de cidades, torres de refrigeração, instalações como duches, sistemas de ar condicionado, humidificadores ou fontes. A bactéria coloniza equipamentos de refrigeração e outros que contenham água tépida (temperatura de água entre os 20ºC e os 45ºC, sendo o crescimento mais favorável entre os 35ºC e 45ºC) onde se multiplica.

Como se transmite?
Não se transmite de pessoa a pessoa, nem pela ingestão de água contaminada. A infecção transmite-se por via aérea (respiratória), através da inalação de gotículas de água (aerossóis) contaminadas com bactérias.

A bactéria coloniza equipamentos de refrigeração e outros que contenham água tépida (temperatura de água entre os 20ºC e os 45ºC, sendo o crescimento mais favorável entre os 35ºC e 45ºC) onde se multiplica. Pode ser inalada em gotículas e chegar aos pulmões dando início à infecção. Investigações laboratoriais demonstram que o agente da infecção se encontra preferencialmente na água quente sanitária, nos sistemas de ar condicionado (como nas torres de arrefecimento, nos condensadores de evaporação e nos humidificadores), nos aparelhos de aerossóis ou nas fontes decorativas. A bactéria tem sido isolada nas redes de abastecimento de água, onde, aliás, pode sobreviver longos meses. Os pontos de maior disseminação de aerossóis são as torneiras de água quente e fria e os chuveiros. A infecção transmite-se por via aérea (respiratória), através da inalação de gotículas de água (aerossóis) contaminadas com bactérias.

Posso beber água?
As autoridades de saúde sublinham que as pessoas não devem ter receio de beber ou cozinhar com a água da torneira. “Esta infecção só se transmite de uma forma especialmente bizarra, só respirando a água pelas gotículas, pelos aerossóis”, sublinha o director-geral de saúde, que explica ainda que vapor de água não é a mesma coisa que aerossóis (que implica a existência de pressão).

Duche ou banho?
As autoridades de saúde pediam ontem que, nas zonas afectadas, a população optasse por um banho sem duche e evitasse a “grande pressão” das torneiras. Num conselho dirigido apenas à população das três freguesias afectadas pelo surto, o director-geral de Saúde sugeriu que “a cabeça do duche pode ser submersa numa solução de água com lixívia". “Aqueles que utilizam hidromassagens, jacuzzi, até termos a fonte de infecção identificada, não devem” fazê-lo, avisou ainda. As medidas de precaução são dirigidas à população afectada.

Quem corre mais risco?
A doença atinge especialmente os fumadores. Há outros factores de risco como a idade (afecta preferencialmente pessoas com mais de 50 anos de idade) ou a existência de doenças respiratórias. Afecta duas a três vezes mais homens do que mulheres. São igualmente factores de risco doenças crónicas debilitantes (alcoolismo, diabetes, cancro, insuficiência renal) ou ainda doenças com compromisso da imunidade ou que imponham medicação com corticóides ou quimioterapia.

E as crianças?
O ministro da Saúde sublinhou no domingo que é "raríssimo haver casos em crianças" e só mesmo em casos muito excepcionais a legionella infecta crianças. Paulo Macedo afirmou ainda que a doença afecta principalmente pessoas entre os 30 e os 90 anos.

Há perigo fora de Vila Franca de Xira?
Não mais do que o habitual. Existe o risco que sempre existiu. A bactéria e os casos de infecção são frequentes.

Quais são os sintomas da doença dos legionários?
Os mesmos de uma pneumonia: tosse, febre e dificuldades respiratórias. A doença pode ser confirmada através de testes laboratoriais que identificam a presença do microorganismo. Em regra, cinco ou seis dias depois de um indivíduo inalar bactérias (presentes nas gotículas de água) poderão surgir as primeiras manifestações clínicas. É o chamado “período de incubação” que, no entanto, pode variar entre dois e dez dias. Em caso de dúvida deve contactar a Linha Saúde 24 (808 242424)

Como se trata?
Com antibióticos. Não se existe vacina contra a doença dos legionários. Pode levar ao internamento para cuidados intensivos. A pneumonia constitui a manifestação clínica mais expressiva da infecção. Surge habitualmente de forma aguda e pode, nos casos mais graves, conduzir à morte.



Para maiores informações Clique aqui

Os conteúdos das matérias não refletem necessariamente a opinião do Qualindoor.




Voltar
ABRAVA - Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento
Qualindoor - Departamento Nacional da Qualidade do Ar Interno

    Av. Rio Branco, 1492, São Paulo, SP, CEP 01206-001, Fone (11) 3361 7266