Facebook
Busca
Notícias
Incêndio atinge prédio comercial na Zona Oeste de SP

Veja mais...

Primeiros Resultados da Nova Lei do PMOC

Veja mais...

Guia para Inspeção
Área Restrita
E-mail:   Senha:  

Níveis de poluição do ar por ozono sobem e atingem cinco concelhos em redor do porto


Data: 26-06-2011



Em comunicado enviado à agência Lusa, a directora de Serviços de Ambiente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, Paula Pinto, refere que foram detectados naquele período valores de ozono acima dos 180 microgramas por metro cúbico nas estações de Baguim (Gondomar) e Antas (Porto).

A concentração de ozono no ar subiu para valores entre os 214 e 218 microgramas nas estações de Vermoim (Maia), Ermesinde (Valongo) e Avintes (Gaia).

O limiar de informação à população está fixado por lei nos 180 microgramas por metro cúbico e o de alerta em 240 microgramas.

“Durante o período de ultrapassagem do limiar de informação à população, as pessoas mais sensíveis (crianças, idosos, asmáticos e indivíduos com problemas respiratórios) devem evitar inalar uma grande quantidade de ar poluído, especialmente durante o período mais quente (durante a tarde)”, recomenda Paula Pinto.

Pelo mesmo motivo, deve ser reduzida “ao mínimo” a actividade física intensa ao ar livre e devem ser evitados outros factores de risco, “como o fumo do tabaco e a utilização de produtos irritantes contendo solventes na sua composição, uma vez que estes podem agravar os efeitos da exposição a concentrações elevadas de ozono”.

A CCDR-N detectou sábado outra ultrapassagem do limiar de informação de concentração de ozono, na estação de Lamas d’Olo, Vila Real, que chegou a atingir os 218 microgramas por metro cúbico ao fim da tarde, mas baixou durante a noite.

“O ozono troposférico é um poluente secundário, o que significa que, ao contrário dos outros poluentes monitorizados na Rede de Qualidade do Ar da Região Norte, não é emitido directamente por nenhuma fonte, resultando da reacção de outros poluentes entre si na atmosfera (como CO, NOx e COV) em presença da radiação solar”, explica Paula Pinto.

A directora acrescenta que “os valores mais elevados deste poluente ocorrem geralmente no verão, durante o período da tarde, coincidindo com a máxima actividade fotoquímica”, podendo resultar do “transporte de emissões produzidas em locais a uma média/longa distância”.

26.06.2011 - 16:31 Por Lusa
Fonte: Publico Digital


Para maiores informações Clique aqui

Os conteúdos das matérias não refletem necessariamente a opinião do Qualindoor.




Voltar
ABRAVA - Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento
Qualindoor - Departamento Nacional da Qualidade do Ar Interno

    Av. Rio Branco, 1492, São Paulo, SP, CEP 01206-001, Fone (11) 3361 7266